Quando O Velho Torna-se Novo



Acontece sempre à nossa volta, na moda, nos gostos, em várias vertentes conseguimos enxergar isso. Pobres de nós se não conseguimos reutilizar na nossa casa os alimentos que estão prestes a ir para o lixo, pois se pensarmos bem, é dinheiro que jogamos fora.


Por isso, e como o pão é um alimento muito importante na mesa do povo português, decidi partilhar convosco uma receita que era feita pela minha tia quando eu era pequena e que adorava saborear. 
Daí ontem, com uns pães a endurecer cá em casa, pensei - E porque não, fazer um pudim de pão com calda e algumas ameixas secas que tanto adoro?

Procurei uma receita que fosse adequada àquilo que eu tinha disponível em casa e voilá! Saiu esta beleza!

E para quem gostou do resultado e quer aproveitar uns pães transformando-os nesta delícia, aqui fica a receita.

Ingredientes//

4 pães recessos, duros (velhos)
2 ovos
1 copo de leite integral ou meio gordo
1 colher de sopa de manteiga ou margarina sem sal
1 lata de leite condensado
2 colheres de açúcar (se quiser)
1 colher de sopa de queijo parmesão ralado (se quiser)

Preparo //

Coloque numa tigela os pães picados e molhe-os com água ou leite, se preferir. Deixe-os lá até ficarem como uma papa. 
Despeje o conteúdo num liquidificador e acrescente todos os outros ingredientes.
Bata por 3 minutos na potência que preferir.

Barre uma forma com furo com caramelo (eu comprei o caramelo já pronto e coloquei na forma). Convém utilizar bastante para que o seu pudim tenha muita calda.
Despeje o conteúdo do liquidificador na forma já com o caramelo e de seguida, se quiser, coloque ameixas secas dentro do preparado na forma.

Pré-aqueça o forno por 15 minutos a 250ºC. Coloque uma forma com água para banho-maria dentro do forno e de seguida, coloque o seu preparado dentro do banho-maria.
O pudim assará por 1 hora em banho-maria numa temperatura de 250 ºC.

Obs.: Eu pus pouco caramelo e o pudim ficou mais seco. Eu não pus as 2 colheres de açúcar e o pudim ficou pouco doce, então se gosta dele mais doce, coloque o açúcar. O meu forno é elétrico e tem 2 grelhas a assar e por vezes eu desligava a de cima para não queimar a parte superior do pudim. Se preferir baixar a temperatura para 200 ºC, também é uma opção.

Esta foi uma boa experiência para voltar a sentir o sabor da minha infância e também para deixar-me mais consciente dos gastos que tenho hoje, não desperdiçando assim, o alimento tão precioso, bem como o dinheiro bom que suamos para ganhar.

Com carinho,

Clênia Daniel.

1 comentário:

Isa Sá disse...

Que bom aspeto!

Isabel Sá
https://brilhos-da-moda.blogspot.pt

Design, coding and theme by Ana Garcês.
BE.YOU.TIFUL © 2008-2015